Associação voltada à cannabis medicinal do Rio Grande do Sul comemora 1 ano de luta pelo acesso aos produtos

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Imagem: divulgação

Por Bruno Vargas

Inaugurada no dia 18 de fevereiro de 2022 a Associação Cannábica Medicinal (ASCAMED) é um dos principais pilares na luta pela democratização do acesso à cannabis, no estado do Rio Grande do Sul. Com menos de um ano de existência, a associação já conta com cerca de 80 associados/pacientes, que utilizam o óleo para tratamento de enfermidades.

Segundo o fundador e presidente da ASCAMED, Matheus Hampel, democratizar o acesso aos medicamentos à base de cannabis é algo de extrema urgência “A gente sabe que tem como fazer a um preço que chegue à população. Não tem como uma pessoa pagar quase meio salário mínimo toda vez que precisar do seu medicamento”. Além do Matheus, atualmente, a associação conta com 10 voluntários, uma psicóloga e três médicos parceiros.

Início da caminhada

Em 2020, após ouvir de seu médico que os medicamentos convencionais já não faziam mais efeito em seu corpo, Matheus foi obrigado a voar até a capital do México para tentar conseguir um tratamento digno, capaz de cessar suas dores. “O médico me deu um combo – goma de THC, óleo de CBD e Vaporizador de THC -, após três minutos passou, aí eu percebi que o negócio funciona”, comenta o presidenta da ASCAMED.  

Portador de Degeneração Óssea, diagnosticada há cerca de dois anos, Matheus se viu desamparado ao voltar para o Brasil. Ele comenta que ficou assustado com a falta de médicos prescritores no RS e com os altos custos dos remédios à base da planta. “Era mais barato ir pro México, comprar o remédio e voltar, do que fazer meu tratamento aqui”.

Após todas as dificuldades, Matheus decidiu que não deixaria outras pessoas passarem pelo mesmo que ele e começou o processo de fundação da ASCAMED. Associação que muda vidas.  “A ASCAMED faz toda a diferença na minha vida pois eles não medem esforços para me ajudar”, relata Alda Goulart, de 59 anos, portadora de artrite reumatóide e paciente social da associação. 

Metas para 2023

Para iniciar 2023 da melhor forma a ASCAMED busca maneiras de continuar crescendo e ajudando cada vez mais pessoas em seus tratamentos. De acordo com  a psicóloga e Diretora Social da Associação, Julia Ceccim, captar novos médicos, colaboradores e voluntários é um dos principais objetivos durante os primeiros meses do ano. 

Júlia comenta que a equipe busca maneiras de ajudar pessoas que não conseguem custear seus tratamentos. Uma das formas é o ‘associado-anjo’, “pessoas que se associam para pagar o tratamento de outros que não conseguem pagar”. Outra maneira são os ‘apadrinhamentos’, parcerias entre a ASCAMED e empresas que compactuam do mesmo pensamento e que estão dispostas a ajudar.  

Além disso, a Associação pretende fomentar pesquisas acadêmicas, debates e realizar eventos pautados no tema “cannabis medicinal”. Atualmente, a ASCAMED colabora em dois projetos de Mestrado na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), um já iniciado e outro que está para começar. 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese