O carro feito de cânhamo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Imagem: Divulgação)

Por Sofia Missiato

A cannabis ou cânhamo é uma planta que historicamente tem múltiplas aplicações para o ser humano: fonte de fibra têxtil, para extrair óleo de suas sementes e obter combustível, como planta medicinal e como psicotrópico. No entanto, quase todos nós o associamos automaticamente às suas propriedades psicoativas, ou seja, à droga.

Bruce Dietzen, em 2017, levou o meio ambiente em conta na concepção de seu próprio carro esportivo, o Renew. A ideia de Dietzen de desenvolver um carro eco-friendly não é nova. Ele se inspirou, em Henry Ford, que em 1941 já havia feito um protótipo de veículo com carroceria de bioplástico que usava, entre outros materiais, como fibras de cânhamo.

Após cinco anos de pesquisas, o ex-executivo da Dell conseguiu finalizar seu projeto

O carro apresenta design que lembra os clássicos europeus dos anos 60 e que funciona a gasolina. A grande novidade é sua carroceria toda feita em fibra de cânhamo, tornando-se um modelo sustentável e mais resistente que o aço e a fibra de vidro.

Cânhamo

Há uma diferença na dosagem de THC do cânhamo. Comparado à maconha, o material tem, no máximo, 0,4% de THC, contra mais de 20 ou 30% das variantes mais fortes da erva. Ainda que ambas sejam mais do que parentes, uma vez que são oriundas da mesma planta, a distinção é suficiente para o cânhamo não ser considerado uma droga psicoativa.

Carro de cannabis: vantagens ecológicas

O processo de produção é quase artesanal, o que evita a quantidade significativa de gases poluentes que são emitidos durante o processo de fabricação de um carro convencional.

Em entrevista publicada no site Autoevolution, Dietzen afirma que o carro estava “cerca de sete anos à frente do seu tempo”, então o foco agora é “fazer versões avançadas de tecidos de cânhamo para fabricantes de veículos elétricos para ajudá-los a aliviar o peso e a pegada de carbono deles

Um carro a gasolina emite 23% do carbono em seu ciclo de vida, fato que vem do processo de fabricação, enquanto os carros elétricos, geram 46% de carbono durante sua fabricação.

Os estofos, o capot e tudo o que é plástico pode ser substituído por cânhamo, defende o criador, Dietzen, cuja empresa Renew Sports Cars se encarrega de responder às encomendas de particulares e empresas que queiram apostar em fontes ecológicas de geração de energia.

O prazo máximo de entrega do Renew é de três meses e o valor foi estipulado por um preço base de 40.000 dólares (cerca de 36.000 euros).

Outros Modelos

Em 2018, o carro elétrico BMW i3 utilizou biocomposto de fibra de cânhamo em algumas partes, como os painéis da porta. A Porsche começou o ano de 2019 com o lançamento do primeiro carro de corrida do mundo com o corpo produzido a partir da fibra de cânhamo.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese