Mesmo com a legalização estadual da cannabis em Nova York, cidades decidem não participar do mercado legal

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Em março, a legislatura do estado de Nova Iorque e o governador democrata Andrew Cuomo aprovaram uma legislação para legalizar a cannabis para adultos e estabelecer uma economia regulada e tributada para a produção e venda comercial de cannabis (Foto: Vlad Alexandru Popa/Pexels)

Curadoria e edição de Sechat Conteúdo, com informações de High Times (A.J. Herrington)

Cidades em Nova Iorque estão decidindo se vão permitir ou não que dispensários varejistas de cannabis e salas de consumo legalizadas pela lei estadual operem dentro de suas jurisdições, com algumas autoridades pedindo-lhes que ajam conforme o prazo se aproxima.

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Em março, a legislatura do estado de Nova Iorque e o governador democrata Andrew Cuomo aprovaram a cannabis para adultos. Com isso, foi visado estabelecer, sobretudo, uma economia regulada e tributada para a produção e venda comercial de cannabis. Assim, os governos municipais têm o direito de optar se querem estabelecer dispensários licenciados de cannabis e salas de consumo dentro do seu território. As cidades que decidirem não permitir tais negócios devem realizar um referendo sobre a proibição se pelo menos 20% dos eleitores registrados assinarem petições pedindo tal votação.

>>> Siga o Sechat no INSTAGRAM

Durante um recente webinar, Sarah Brancatell, diretora legislativa da Associação de Cidades do Estado de Nova Iorque, alertou os líderes municipais que não querem bares e varejistas de cannabis em suas comunidades que eles têm apenas até o final do ano para aprovar uma lei local. Sobretudo, as cidades e vilas que não desistirem antes dessa data não poderão fazê-lo no futuro.

Autoridades locais de Nova Iorque em ação

Os líderes municipais em todo o estado começaram a notar que movimentos para decretar proibições aos negócios de cannabis já estão em andamento. Em North Salem, um subúrbio da cidade de Nova Iorque no condado de Westchester, o Conselho Municipal definiu uma audiência online para ser realizada em 22 de junho sobre uma proposta de regulamento de exclusão. Entretanto, em uma reunião do conselho em 25 de maio, o supervisor Warren Lucas disse que, se a cidade desistir dos negócios, a decisão pode ser revertida em uma data posterior.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

“Em algum momento, quando vermos como tudo funciona, sempre há a opção de voltar. Mas, uma vez que optamos, nunca podemos cancelar”, disse o supervisor Warren Lucas.

Independentemente de as autoridades locais em Nova Iorque aprovarem ou não os dispensários licenciados de cannabis e salas de espera para operar em suas jurisdições, está claro a partir da fracassada Guerra às Drogas que as vendas de cannabis ocorrerão. Portanto, cabe aos líderes da cidade decidir se pelo menos parte desse comércio ocorre em varejistas que são regulamentados e tributados pelo estado.

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Confira outros conteúdos sobre o mercado da cannabis nos EUA publicados pelo Sechat:

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese