Mercado aposta em bebidas com cannabis

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Bebidas com infusão de cannabis são marcadas como uma alternativa mais saudável ao álcool (Imagem: Getty Images)

Por Redação Sechat

As bebidas à base de plantas, principalmente aquelas que contêm ingredientes derivados de cannabis, como THC e CBD, são um dos segmentos de crescimento mais rápido na indústria de bebidas. Diante desse cenário, a indústria de bebidas se interessou em pesquisar e desenvolver produtos derivados da planta. A cannabis atualmente está descriminalizada, é parcial ou totalmente legal em pelo menos 36 países.

Bebidas com infusão de cannabis são marcadas como uma alternativa mais saudável ao álcool, já que não proporcionam a ressaca e não possuem as altas calorias do álcool. Na América Latina já existem três países com dispensários que vendem bebidas de infusão: México, Uruguai e Paraguai.

Um relatório da empresa Headset, reportou que o mercado de bebidas da cannabis quase dobrou de 2019 para 2020 e, segundo a Zenith Global, deve chegar a faturar cerca de US$ 1,4 bilhão até 2023.

O consumidor é atraído por vários aspectos dos alimentos infundidos: dosagem confiável, consumo discreto, produtos que complementam seu estilo de vida e flexibilidade na escolha de produtos para o bem-estar (com CBD) ou para uso recreativo (THC).

Para fabricantes e desenvolvedores de produtos, o desafio é fornecer os benefícios positivos dos canabinóides sem os efeitos negativos da cannabis. Produtos como as bebidas à base de maconha estão se tornando mais populares do que as pesquisas em saúde podem acompanhar, o que deixa grandes questões como a melhor forma de consumi-los e que impactos podem ter no cérebro e no corpo, ainda sem respostas

Atenção as doses

Ainda conforme pesquisa da Headset, mais da metade das unidades de bebidas de cannabis vendidas nos Estados Unidos em 2021 continham 100 mg de THC, dosagem que pode intoxicar significativamente ou prejudicar uma pessoa média.

No mercado de comestíveis de THC, as doses consumidas são de 5 ou 10 miligramas, mas sendo um mercado novo, os consumidores podem não saber interpretar os números listados nos rótulos.

É importante seguir recomendações médicas, além de consumir produtos regulados no mercado, mas, também, beber com consciência. Diferente dos comestíveis derivados de maconha, as bebidas fazem efeito mais rápido, o que torna mais fácil dosar a quantidade e evitar possíveis consequências negativas.

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese