Medical Cannabis Fair tem novidades apresentadas por expositores no 3º dia

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

por Denise Ricomini


Ontem foi o terceiro dia da Medical Cannabis Fair e o primeiro dia do Congresso Brasileiro da Cannabis Medicinal dedicado aos temas “negócios” e “legislação”. Então, o dia foi cheio de networking e os expositores trouxeram mais novidades para os visitantes da feira. Veja algumas:



Unindo a natureza à ciência, a HempSmart apresenta, na Medical Cannabis Fair, um extrato de cânhamo orgânico premium de amplo espectro combinado com ervas ayurvédicas sinérgicas em quantidades terapêuticas, que funciona como um suplemento de CBD para o cérebro. O NeuroSmart é patenteado e exclusivo da marca, e carrega o lema: “revolucionar a otimização segura e eficaz do cérebro e da função neurológica”. O produto promete proteger as células cerebrais existentes, auxiliando o desenvolvimento de uma nova infraestrutura no cérebro, o que proporciona ao paciente uma melhora em: foco, concentração, memória, velocidade de aprendizagem, recordações, humor, relaxamento, sono, tolerância ao stress e desempenho geral.

O NeuroSmart é um suplemento de CBD para o cérebro, testado por laboratórios credenciados terceirizados que validam a sua pureza e potência, assegurando a inexistência de metais pesados, pesticidas, fungos, bactérias ou solventes. “Nosso produto é testado por laboratórios credenciados terceirizados, que validam a sua pureza e potência e asseguram que ele não contém metais pesados, pesticidas, fungos, bactérias ou solventes. Ele proporciona resultados que você pode sentir, e é de uma marca em que você pode confiar!”, afirma o assessor da companhia, Renato Pradillas.





A Unyleya é líder de mercado em pós-graduação, com mais de 1.800 cursos disponíveis, cujo corpo discente é composto por 350.000 alunos ativos, dos quais 65% são pertencentes à área da saúde, conforme o gerente comercial da universidade, Carlos Eduardo Biaggio.

Além disso, a Unyleya é precursora na oferta de cursos de pós-graduação em cannabis no Brasil. “Nós iniciamos apenas com um curso, que é o Cannabis Medicinal, e agora estamos expandindo pra outros, como Cannabis Medicinal em Direito e Cannabis Medicinal para Farmacêuticos. Já temos na prateleira, também, para veterinários, para representantes.

“Estar aqui hoje, em um evento como esse, pra gente é muito importante porque tem total sinergia do público conosco. Só para você ter uma ideia, nos dois primeiros dias a gente já captou quase 400 leads, e não é a gente forçando não, é a própria pessoa interessada”, declara Biaggio sobre a participação da instituição de ensino na Medical Cannabis Fair.





De acordo com a diretora de marketing e comunicação, Andréa Farias, o diferencial da Tegra Pharma é que ela tem a linha mais completa de produtos farmacêuticos à base de cannabis do mercado brasileiro, chamada de A a Z – do isolado do CBD ao isolado do THC – e é a única empresa autorizada pela Anvisa a trazer produtos com maior teor de THC para o Brasil.

“O THC tem muito uso em patologias, como câncer, dor crônica, então os médicos acabam vindo bastante no nosso estande porque eles querem modular bem a posologia”, relata Farias. A executiva também nos contou que a farmacêutica está lançando quatro novos produtos na Medical Cannabis Fair. “A gente tá trazendo de novo para o mercado produtos com alta concentração de CBD e CBG, e CBN e CBG, na proporção um pra um e um pra vinte”, disse.





O Centro de Excelência Canabinoide (CEC), por possuir diferentes frentes de negócios, está mudando o seu posicionamento para Instituto CEC. Além da clínica para atendimento de pacientes com medicina integrativa,  o CEC oferece cerca de quinze cursos de formação médica sobre o Sistema Endocanabinoide. E a novidade que trouxeram para a Medical Cannabis Fair é o lançamento de uma terceira frente de atuação, que se iniciou este ano, o centro de análise de qualidade, cuja proposta é de atestar a qualidade dos produtos à base de cannabis disponíveis no Brasil. 

A quarta frente anunciada pelo CEC é a de Pesquisa, conforme nos contou o CEO do Instituto CEC, Leonardo Soldon: “É um centro integrador de pesquisa. A gente conecta indústria, pacientes, academia, laboratórios e o próprio CEC para desenho, estruturação e execução de pesquisas no campo do Sistema Endocanabinoide”. Nesse sentido, o executivo declarou que o o networking com outras empresas do setor, que está sendo feito durante a feira, tem auxiliado bastante no desenvolvimento desse quarto segmento de atuação, que não tem um viés de negócio, mas sim de ajudar a fomentar o mercado.





A americana Supreme Kalm, se posiciona como uma empresa de produção vertical, que vai desde a genética da planta, controle de qualidade até o desenvolvimento dos produtos, e é feita por um botânico israelense, que desenvolveu um blend com outros fitoterápicos, como canela, lavanda, camomila, aloe vera, entre outros. “Então, além dos benefícios do óleo de CBD, a gente tem outros fitoterápicos associados para cada uso específico”, relata Maria Garcia, diretora da companhia.

Além disso, a empresa apresenta um diferencial interessante para profissionais da saúde prescritores da Cannabis Medicinal, o desenvolvimento de novos produtos de acordo com a demanda, conforme nos contou Garcia: “Se algum médico sente que tem uma demanda, precisa de uma concentração maior para que tenha um efeito melhor pra dor crônica, por exemplo, a gente tá aberto a desenvolver um produto específico para cada paciente”.





A Terps é uma empresa nacional conduzida exclusivamente por mulheres, focada na produção de biocosméticos com terpenos. A marca já tem no mercado um balm labial e está lançando, na Medical Cannabis Fair, dois produtos faciais: um serum e um tônico. “São produtos aliados do Sistema Endocanabinoide, que possibilitam a preparação e a abertura dos receptores para receber os fitocanabinoides. Então a composição de terpenos que existem na cannabis em nossos produtos agregam bastante valor e bem-estar pra pessoas”, explica a técnica da companhia, Caroline Ballan.

Também como lançamento, a Terps trouxe para a feira a representação da Bud Life, que é uma empresa espanhola produtora de produtos medicinais só com CBD para uso tópico, interno e externo. “Esses produtos são bastante indicados, por exemplo, para atletas, que não podem com o THC por conta do exame antidoping, para crianças, ou para iniciar um tratamento pra quem nunca teve contato com a planta. Tem também uma linha vet, pra animais, também de uso tópico. E tem um óleo íntimo, que já tem sido testado em algumas pesquisas para ajudar no tratamento da endometriose, ajudar no trabalho de parto”, conta Ballan.





De acordo com o CEO da Nunature, José Almeida, a marca é a única que tem um Full Spectrum disponível nas farmácias brasileiras: “então se o paciente quiser ter acesso ao produto ele consegue de imediato, basta ter a prescrição do médico, aí ele vai na farmácia e consegue comprar”, afirma. 

Durante a Medical Cannabis Fair, a empresa está aberta a receber propostas de instituições médicas que estejam precisando de doações de óleo, conforme declara o executivo: “A gente tem uma capacidade de fazer filantropia, então se vier uma instituição aqui e que precisar do medicamento para um grupo que realmente necessita, nós estamos abertos a fazer as doações”.





A aceleradora, The Green Hub, que está compartilhando um estande na MCF com a sua primeira acelerada, o CEC, está aproveitando o evento para apresentar o seu portfólio de doze startups, que atuam em vários segmentos, como extração, alimentos, cosméticos, probióticos, entre outras. “A gente apresenta nosso portfólio para que as pessoas conheçam como funciona o ecossistema e como a gente aplica os frameworks de inovação”, conta o CMO, Marcelo Grecco. Além do hub, a TGH também oferece cursos sobre o mercado canábico com foco em inovação, tecnologia e negócios aplicados ao setor. “A gente tá sempre pensando no fomento, em fazer um alicerce sólido pro ecossistema da cannabis, para que outros players possam navegar nele”, declara Grecco. 

A empresa também já está anunciando, em primeira mão durante o evento, o lançamento da quarta chamada de startups, que vai acontecer no início da próxima semana e ficará aberta por dois meses, conforme explicou a head de inovação da companhia, Maria Carolina Clemente: “Startups com todas as maturidades, desde quem tá começando a empreender até os negócios mais maduros, vão passar por um processo de seleção e avaliação e as selecionadas vão ficar com a gente por três meses para ter um acompanhamento para desenvolvimento do negócio pelo time da The Green Hub”. Mais detalhes sobre a chamada você saberá na semana que vem!

Então, empreendedores canábicos de plantão, fiquem de olho nessa oportunidade! Ou passa lá no estande da The Green Hub na Medical Cannabis Fair, ainda dá tempo! Inscreva-se gratuitamente por este link e faça uma visita: https://medicalcannabisfair.com.br/




Continue acompanhando para conhecer mais expositores!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese