Legalização da cannabis pode fortalecer a economia, diz estudo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Imagem: Pexels

Por redação Sechat

A National Bureau of Economic Research (NBER) publicou um estudo que mostra que a legalização da cannabis aumenta as oportunidades de trabalho, com isso, a planta se mostra um forte aliada da economia para gerar emprego e renda. 

Essas afirmações são de pesquisadores da San Diego State University e da Bentley University. O estudo, pioneiro na análise dos impactos socioeconômicos da legalização da cannabis de uso adulto no mercado de trabalho de indivíduos em idade produtiva, analisou as tendências de emprego e salário em estados norte-americanos com e sem a legalização para uso adulto.

No ponto de vista dos proibicionistas, a legalização criaria problemas de saúde e segurança, prejudicando os resultados trabalhistas e as oportunidades de emprego.

“Em vez disso, nossas descobertas mostram algumas evidências de que a adoção da legalização do uso adulto está associada a pequenos aumentos no emprego adulto no setor agrícola, consistente com a abertura de um novo mercado lícito para produzir e cultivar maconha”, diz o documento. 

O documento também aponta que “entre os estados de adoção precoce, Califórnia, Colorado e (em menor grau) Oregon viram aumentos no trabalho agrícola.

Segundo os pesquisadores, a adoção da legalização da cannabis para uso adulto está associada a empregos mais modestos e de curto prazo entre os hispânicos e pessoas com mais de 30 anos. 

O estudo também examinou por que a legalização do uso adulto supera os benefícios econômicos em relação a legalização do uso medicinal. Isso estaria diretamente ligado ao acesso da população em geral e, assim, provocar o aumento da demanda de trabalho, além de oferecer novas oportunidades econômicas. 

Ainda de acordo com o estudo, a legalização do uso adulto poderia ter efeito importante sobre as oportunidades de emprego e renda entre os jovens com um propensão relativamente maior para uma prisão por porte da substância. 

“Finalmente, porque a legalização da maconha recreativa expande amplamente o mercado de maconha em um conjunto muito maior de consumidores em potencial do que a maconha medicinal, as expansões na produção e cultivo de maconha podem ser muito mais substanciais. Assim, há maior espaço para o aumento do emprego na agricultura e vendas no varejo (talvez junto com os salários dos trabalhadores) em resposta a esse novo mercado lícito”, apontam.

Com informações Correio Braziliense

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese