Curso de cultivo de cannabis reúne mães emocionadas, médicos e ativistas

A Cultive (Associação Cannabis e Saúde) promoveu neste final de semana, em São Paulo, a quinta edição do seu curso de cultivo e redução de danos. O evento reuniu, no Teatro Sérgio Cardoso, familiares e pacientes que fazem uso medicinal da maconha, mas também médicos e ativistas do auto cultivo.

Este curso é o momento em que a associação recebe novos pacientes e pais. Segundo o jornalista especializado em cannabis Denis Burgierman, um dos palestrantes do evento, era fácil identificar os pais: “gente de aparência exausta, à flor da pele, tentando conter sua esperança depois de enfrentar muitas frustrações”.

“Uma mãe contou que sua filha havia celebrado o primeiro aniversário e ainda não havia deixado o hospital. Um casal falou da frustração de tentar todos os remédios disponíveis na farmácia e, um a um, ir constatando sua inutilidade para a filha. Uma mãe manifestou seu medo de que uma planta crescendo em casa pudesse ser usada como pretexto jurídico pelo plano de saúde para negar ajuda. Muita gente dedicando a vida toda à tarefa difícil de manter seus filhos vivos, diante da ameaça de uma doença que pode matar a qualquer minuto”, escreveu o jornalista para a Época.

Para Burgierman, o evento congregou uma “aliança” entre mães e pais de pacientes de doenças graves e os amantes da maconha: “uma aliança improvável, que ainda conta com a participação de médicos reticentes, que nunca haviam aprendido sobre esse remédio na faculdade e mal sabiam como o sistema endocanabinoide funciona, já que o assunto estava — e, em grande medida, ainda está — ausente dos cursos.”

Compartilhe:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER