Canadá: setor da cannabis fatura US$ 15 bilhões em impostos e 151 mil empregos desde a legalização

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
(Imagem: Freepik/Rawpixel)

Por João R. Negromonte

Desde que o Canadá regulamentou o uso adulto da cannabis em 2018, o país gerou mais de 151.000 novos empregos no setor e US $15 bilhões em receita tributária direta ou indireta (impostos) para o governo. É o que aponta relatório da Deloitte – empresa líder em serviços de auditoria, consultoria e assessoria financeira e tributária.

Ao todo, entre a 2018 e 2021, a indústria da cannabis colaborou com US $43,5 bilhões com a economia do país, sendo que:

  1. US $4,4 bilhões foram investidos diretamente na economia pelas empresas
  2. US $29,3 bilhões foram provenientes de contribuições econômicas “indiretas”
  3. US$ 9,8 bilhões em contribuições “induzidas”

>>> Participe do grupo do Sechat no WHATSAPP e receba primeiro as notícias

Segundo a Deloitte, contribuições econômicas “indiretas” são aquelas geradas em setores como construção e manufatura resultantes da indústria de cannabis, enquanto contribuições econômicas “induzidas” são definidas como gastos do consumidor decorrentes de salários obtidos com empregos da área canábica.

O relatório observou também que os impactos econômicos diretos foram maiores que os indiretos, devido a significativos gastos de capital em atividades relacionadas à construção e modernização.

Tiago Zamponi, colunista deste portal, advogado e diretor de vendas na Molecule, uma empresa canadense de bebidas de cannabis, afirma que: 

“Em tempos de pandemia, onde muitas empresas tiveram que fechar as portas e pessoas ficaram desempregadas, receber uma injeção dessas na economia e gerar essa quantidade de empregos, mostra o potencial do mercado da cannabis no país. Lembrando que 75% das taxas advindas dessa área ficam nos estados e 25% vai pro governo federal.” 

Zamponi destaca também que houve um erro nas projeções iniciais sobre a indústria antes da legalização, mas com o tempo, após o setor se autorregularizar, os sinais de avanço voltaram a aparecer. 

>>> Participe do grupo do Sechat no TELEGRAM e receba primeiro as notícias

Um ponto negativo, entretanto, segundo um outro estudo feito pela Universidade de Toronto, mostrou que há uma falta de diversidade nos cargos executivos desse setor, onde 72% dos diretores se identificam como homens brancos, enquanto apenas 16% se definem como negros. Os outros 12% não souberam ou não quiseram opinar. 

Outro tópico que mereceu destaque, foi o impacto ambiental que a indústria da cannabis promoveu. Foram 5.184kg de emissões de carbono sendo expelidos na atmosfera para cada quilo de flores secas produzidas. Além disso, aproximadamente 6,1 milhões de quilos de embalagens de cannabis foram enviados para aterros sanitários apenas de 2018 a 2019. Números consideráveis visto os investimentos feitos em sustentabilidade nos últimos anos no país.  

Rishi Malkani, sócio da Deloitte que dirige a prática canadense de cannabis da consultoria, em entrevista ao portal Bloomberg conclui: “Nossa esperança com este relatório é que as pessoas percebam que a indústria fez muito mais do que simplesmente fornecer (aos produtores licenciados) US$ 4 bilhões em acesso ao varejo e, apesar dos pontos negativos, o mercado contribui para o desenvolvimento do país”.

>>> Inscreva-se em nossa NEWSLETTER e receba a informação confiável do Sechat sobre Cannabis Medicinal

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

ASSINE NOSSA NEWSLETTER PARA RECEBER AS NOVIDADES

ASSINE NOSSA NEWSLETTER
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese